Artrite ou Artrose?

É muito comum na prática da reumatologia ouvir um paciente perguntar: “afinal, o que eu tenho: é artrite ou artrose?”. A dúvida é muito válida, e por vezes fica difícil de responder, dependendo da situação clínica individual do paciente. De maneira geral, porém, a diferença é bem simples e saber isso é muito importante para o paciente se tratar de forma adequada.

Artrite é o nome que se dá para qualquer processo inflamatório que ocorra dentro da cavidade articular (para simplificar, vamos chamar de articulação ou “junta”). Para o médico, a artrite é identificada pela existência de calor, dor, inchaço e, algumas vezes, vermelhidão na região das juntas. Como existem diversas causas para a artrite, pode-se dizer que essa definição é vaga e não explica o motivo da mesma. A artrite pode melhorar com o uso de medicações e, conforme o caso, pode ser passageira e de rápida resolução, algumas vezes sem sequelas.

A artrose, por outro lado, é o nome que se dá para o desgaste da cartilagem que recobre os ossos da articulação, e que também afeta, muitas vezes, o osso que existe abaixo dela. Embora também tenha diversas causas, na grande maioria das vezes a artrose se deve à doença conhecida como osteoartrose, que se inicia principalmente após os 50 anos e tende a afetar mais as mulheres que os homens. As principais juntas afetadas são os quadris, os joelhos, a do primeiro dedo do pé (que forma o famoso “joanete”), as das pontas dos dedos das mãos e a do punho, próximo ao polegar. A articulação afetada pode doer ou não, mas em geral se nota um aumento do seu tamanho, com endurecimento no local – o que, na verdade, é o próprio osso que aumentou. Existe um fator genético para a artrose e é muito comum os pacientes lembrarem de pais ou avós com as mesmas deformidades.

Existem fatores que podem desencadear ou piorar o desgaste das juntas. Uma lesão ocorrida num trauma corriqueiro, como uma entrada mais violenta em um jogo de futebol, pode, no longo prazo, determinar a artrose de joelho. Uma infecção dentro da junta (conhecida como artrite séptica) pode, rapidamente, destruir a sua estrutura e deixar o paciente permanentemente incapacitado. Muitas doenças, além dos próprios “reumatismos”, podem também afetar a saúde da articulação.

Assim, a revisão geral da saúde do paciente é um momento importante para entender os seus sintomas, o que leva à sua piora ou melhora e o que pode determinar consequências indesejáveis no futuro.

Dr. Pedro Guilherme Schneider
CRM – 28572
Reumatologista