Autismo

Autismo é um transtorno global do desenvolvimento marcado por três características fundamentais:* Inabilidade para interagir socialmente;* Dificuldade no domínio da linguagem para comunicar-se ou lidar com jogos simbólicos;* Padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

Autismo: como reconhecer os sintomas precoces?

  • A criança não se reconhece pelo nome. Os pais a chamam e ela não responde. Como ela é capaz de identificar outros sons, não se trata de um problema de surdez.• A criança prefere ficar sozinha. Quando deixada deitada no berço ela não reclama, parece preferir o berço ao colo dos pais.• A criança não fala, não olha e mostra certa apatia. Têm uma fisionomia pouco expressiva e não interage com outras crianças.•        Crianças sem autismo geralmente imitam os adultos e querem todas as atenções voltadas para ela, já as crianças com sinais de autismo não acompanham os acontecimentos a sua volta.•     Quando a mãe sai para trabalhar ou volta do trabalho, a criança não mostra interesse por ela.•             Crianças de cerca de um ano com autismo vão de colo em colo e não estranham as pessoas, como seria esperado de uma criança nesta idade.•       Durante a amamentação, a criança com autismo não interage com a mãe.•              Os autistas muitas vezes separam os objetos por cor, tamanho, etc. mantendo comportamentos repetitivos e sem finalidade aparente.• A criança fica horas fazendo o mesmo movimento, com o mesmo objeto. No início pode parecer apenas ser uma criança tranquila, mas isso pode ser um dos sinais da doença. Um dos movimentos mais comuns é ficar rodando um objeto.•                A criança pode apresentar movimentos corporais repetidos, como movimentos de balanço, às vezes, até de forma violenta.•                A criança utiliza as pessoas como instrumento. Pega na mão do adulto e o leva até o lugar onde quer que ele faça algo que ela deseja, ao invés de pedir o que quer na forma de uma solicitação verbal.

Recomendações

* Ter em casa uma pessoa com formas graves de autismo pode representar um fator de desequilíbrio para toda a família. Por isso, todos os envolvidos precisam de atendimento e orientação especializados;* É fundamental descobrir um meio ou técnica, não importam quais, que possibilitem estabelecer algum tipo de comunicação com o autista;* Autistas têm dificuldade de lidar com mudanças, por menores que sejam; por isso é importante manter o seu mundo organizado e dentro da rotina;* Apesar de a tendência atual ser a inclusão de alunos com deficiência em escolas regulares, as limitações que o distúrbio provoca devem ser respeitadas. Há casos em que o melhor é procurar uma instituição que ofereça atendimento mais individualizado;* Autistas de bom rendimento podem apresentar desempenho em determinadas áreas do conhecimento com características de genialidade.

O AUTISMO não é um problema, sim uma característica e não define caráter

DIGA NÃO AO PRECONCEITOE SIM A INFORMAÇÃO!

CDAANH – Centro de Desenvolvimento e Amparo ao Autista em Novo Hamburgo

Sede provisória na Rua Potiguara, 776, Canudos. Assim repasso o texto enviado pela Tanara Sabrina Lucas, presidente do Centro, para a coluna de saúde de hoje, e acredito que vamos ter êxito na inclusão à medida que tivermos o conhecimento e a capacidade de interagir.

RAUL CASSEL
Médico e vereador

Fonte: Jornal NH – Caderno Saúde – Segunda-feira, 21 de novembro de 2016.