Beba água e evite sal em excesso

A água é essencial para o bom funcionamento do organismo. Muita gente, no entanto, não sabe qual deve ser a quantidade correta de água a ser ingerida diariamente. Recomenda-se que o consumo diário de água seja, pelo menos, entre 2 a 2,5 litros (considerando-se que 20% seja proveniente dos alimentos). Isto seria equivalente a eliminação diária de urina entre 1,6 a 2 litros.

O corpo humano precisa de pouco sal, entre 2,5 e 5 gramas por dia (menos do que uma colher de café cheia de sal diariamente), quantidade que geralmente existe nos próprios alimentos. Acima disso, esse mineral é prejudicial à saúde, causando males, como hipertensão arterial. O sódio regula a quantidade de líquidos que ficam dentro e fora das células. Quando há excesso do nutriente no sangue ocorre uma alteração no equilíbrio entre esses líquidos, sobrecarregando o coração e os rins, situação que pode levar à hipertensão.

As doenças do aparelho urinário são um dos maiores problemas de saúde mundial e sua ocorrência e os custos do tratamento continuam a aumentar. Divulgar os benefícios do consumo de água recomendado incentiva uma prática barata e principalmente mostra que a melhor forma de tratar essa doença é atuando na sua prevenção.

No Brasil 12% da população ou 24 milhões de brasileiros têm pedras nos rins. O aumento da ingestão de água é o principal suporte para evitar a formação do cálculo renal impedindo a supersaturação do oxalato de cálcio pela diluição da urina, composto mais comum da pedra renal.

Já a infecção urinária acomete principalmente as mulheres e cerca de 50% das pessoas irão ter, pelo menos, um episódio de infecção durante a vida. A incidência mundial é de 250 milhões de casos por ano. O consumo de água faz com que haja uma grande diminuição do risco de infecção.

Fonte: Sociedade Brasileira de Hipertensão