Como identificar a perda auditiva?
Nascemos com a capacidade de escutar e é nesse momento que a linguagem começa a se desenvolver. Quanto mais cedo identificarmos alterações no aparelho auditivo, menores serão as consequências. A estimulação auditiva é importante não apenas para o desenvolvimento da linguagem, mas também para uma adequada interação da criança com o meio.
De acordo com dados do IBGE, o Brasil tem mais de 5 milhões de pessoas com deficiência auditiva. A melhor forma de diminuir esses números é a prevenção, e os pais são os primeiros a observar e estar atentos ao que pode ser feito para evitar uma possível deficiência ou até a surdez. Lembramos que nem sempre é fácil identificar os sintomas, por isso é fundamental realizar a triagem auditiva neonatal , o teste da orelhinha.
Veja como identificar um distúrbio auditivo:
Até quatro meses: O bebê deve se assustar com certos ruídos;
Dos quatro aos seis meses: A criança começa a procurar os sons movendo a cabeça para os lados;
Dos seis aos nove meses: Começam a sussurrar e reconhecer sons familiares e o próprio nome;
A partir de um ano: A criança não é capaz de falar palavras simples – mamãe, papai, vovó, etc, e não consegue identificar de onde vem o som, etc.
Na idade escolar: A criança fica muito distraída, possui baixo rendimento e costuma ter resfriados e fortes dores nos ouvidos.
É comum esses sintomas passarem despercebidos, mas se dentro dos primeiros meses de vida a criança não reagir como esperado, recomendamos que procure um médico  otorrinolaringologista.
DR. RODDRIGO POZZI BEILKE
OTORRINOLARINGOLOGISTA
CREMERS – 31.455