Cuidados com a alergia

Você sabia que aproximadamente 30% da população mundial sofre de alergia?

ALERGIA:

Ela pode ser caracterizada por um tipo de reação indesejada do nosso organismo, quando ele entra em contato com substâncias estranhas (alérgenos), que são chamados de antígenos (pó caseiro, ácaros, epitélios e pelos de animais, mofo, penas, casca de barata, fumaças, odores fortes, entre muitos outros.). É uma herança genética, que passa de geração em geração e relacionada com a sua intensidade pode provocar doenças alérgicas.

Referindo-se diretamente as alergias respiratórias, a rinite alérgica é a mais comum, atingindo a população mundial em até 20%. Sua incidência esta relacionada com fatores genéticos como citados acima, mas quando os pais não são alérgicos, seus filhos têm 15% de chances de serem alérgicos. Já quando um dos pais é alérgico, a incidência dos filhos serem alérgicos sobe de  30 à 50%. E, quando ambos os pais são alérgicos, essa manifestação pode estar presente em torno de 50 à 70%.

No Brasil, a porcentagem de alérgicos fica em torno dos 35%, mas no nosso estado, onde as variações climáticas são mais agressivas, esse valores sobem um pouco.  Nossos hospitais recebem muitas internações decorrentes de alergias, sendo a ASMA a mais séria, necessitando muitas vezes cuidados específicos e intensos. As alergias devem ser tratadas com muito respeito, pois elas afetam a qualidade de vida das pessoas e dependendo da alergia, pode estar associada ao óbito.

Alergias mais frequentes
– rinite
– asma ou bronquite alérgica
– conjuntivite
– rinossinusite
– dermatite atópica
– urticária:
– dermatite de contato:
– alergia a alimentos:
– alergia a insetos:
– alergia ocupacional:

Mais dicas para evitar crises alérgicas:
– Areje bem o ambiente, melhor se for ensolarado.
– Forre travesseiros e colchões com capas impermeáveis aos ácaros.
– Limpe semanalmente os ambientes com pano úmido e se possível com bactericidas.
– Não invente moda com desumidificadores sem orientação de especialista, pois eles podem ressecar muito o ar e provocar crises de tosse irritativa.
– Vaporizadores não são indicados para uso em quartos de alérgicos, pois facilitam a proliferação de fungos.
– Evitar banhos muito quentes.
– Evitar trocas bruscas de temperatura corporal.
– Evitar carpetes, tapetes e cortinas.
– Evitar mofo e umidade nos ambientes.
– Tire objetos que facilitam o acúmulo de poeira (prateleiras, livros, bichinhos de pelúcia, brinquedos em excesso).
–  Retire plantas do quarto e ambientes de convivência.
–  Não use inseticidas em ambientes de convivência.
–  Evite animais domésticos dentro da casa, principalmente pelos e penas.
–  Não conviver perto de fumantes, principalmente em lugares fechados. Fumar, nem pensar!
– Retirar roupas guardadas por muito tempo lavá-las e frequentemente colocá-las ao sol.
– Usar corretamente medicamentos prescritos por seu médico.
– Praticar esportes e dar preferência a vida ao ar livre.

Dr. Rodrigo Pozzi Beilke
Otorrinolaringologista
Adultos e Crianças
CREMERS 31.455