Cuidando da Ressaca

Comer bem, alterar a bebida com copos de água, escolher opções com menor graduação de álcool e, principalmente, evitar exageros são alguns conselhos comuns para quem vai enfiar o pé na jaca no Carnaval. Mas, infelizmente, nem todo mundo consegue manter o controle durante a folia. A consequência é a famosa ressaca na quarta-feira de Cinzas.

O excesso de álcool tem um efeito tóxico sobre o organismo: acelera batimentos cardíacos, causa desidratação, sobrecarrega o fígado e irrita as mucosas do estômago e do esôfago, entre outros efeitos. É esse prejuízo o responsável pelos sintomas do dia seguinte”: boca seca, náusea, vômito, diarréia e uma dor de cabeça insuportável.

Veja algumas dicas para aliviar o mal-estar:

Tome muita água: a medida é fundamental porque o álcool tem efeito diurético e “seca” o organismo. Além disso, a hidratação ajuda a diluir os componentes da bebida que irritam o estômago. O ideal é beber água antes, durante e depois da bebedeira.

Cuidado com a automedicação: se você está acostumado a usar algum remédio para dor de cabeça ou antiácido receitado pelo médico, provavelmente não vai resistir à tentação na hora da ressaca. Mas cuidado: o ácido acetilsalicílico (aspirina), combinado com o álcool, pode causar irritação na mucosa gástrica e aumentar o risco de hemorragias. E o paracetamos, misturado à bebida, pode prejudicar o fígado. Na dúvida, consulte o médico.

Consuma sucos e água de coco: assim como a água, os sucos naturais de frutas ajudam a hidratar o organismo e combater a hipoglicemia (diminuição do nível de açúcar no sangue), outro efeito de álcool

Descanse: durante a ressaca, a luz e o barulho incomoda mais. Por isso, procure repousar com a luz apagada, em local silencioso, até se sentir melhor.

Evite alimentos pesados e gordurosos: como o álcool irrita o estômago, a alimentação no dia seguinte deve ser leve, para não agravar os sintomas. Prefira grelhados, frutas e hortaliças.

Dê folga ao organismo: não caia no conto de que voltar a beber é o melhor remédio para a ressaca. Esse, na verdade, é o melhor caminho para o alcoolismo.