Dor de Garganta
Dor é um sintoma que algo está errado com a região afetada. Na garganta, na grande maioria das vezes, a inflamação é responsável pela dor, principalmente nos casos de início súbito.
A inflamação na garganta pode ocorrer por várias situações. Por origem química, como a ingestão de substâncias ácidas (ou refluxo do conteúdo ácido proveniente do estômago). Origem traumática, ingestão de alimentos pontiagudos, como espinhas de peixes. Origem térmica, em alimentos muito quentes. Entretanto, a grande causadora de inflamação, e consequentemente dor, na garganta é a infecção.
Infecção gera inflamação por micro-organismos causadores, os mais comuns são os vírus, bactérias e fungos. Os sintomas dependem do agente causador, entretanto, no início da infecção, os sintomas podem ser muito parecidos. Em vigência de uma infecção, é extremamente importante se saber o agente causador porque os tratamentos são completamente diferentes.

Os quadros virais são, de longe, os mais frequentes e costumam acontecer mais no inverno, apesar de poderem aparecer o ano todo. A duração é de 3 a 5 dias, desaparecendo mesmo sem tratamento. Outros sintomas de vias aéreas como congestão e secreção nasal, tosse e rouquidão são comuns. Febre até pode-se apresentar, entretanto baixa. O tratamento é somente com sintomáticos e prevenção contra infecção por bactérias, uma vez que tende a ser uma infecção autolimitada. Antibióticos são desnecessários e, dependendo do vírus e do antibiótico, pode até desencadear doenças de pele extensas.

Infecções bacterianas usualmente cursam com dor mais forte, a febre é comum e mais alta. A intensidade da dor é tamanha, que dificulta a alimentação, causando até dificuldade de engolir saliva. Ao contrário do quadro viral, o bacteriano não costuma ter outros sintomas de vias aéreas e o uso do antibiótico é necessário. Se não tratado, o quadro se arrasta, podendo gerar complicações sérias como abscessos, lesões nos rins e até nas válvulas do coração. O verão é um período favorável para as infecções bacterianas na garganta.

A grande dificuldade no diagnóstico é que, nos primeiros dois dias, os sintomas e o exame da garganta podem ser muito semelhantes. No segundo para terceiro dia é que as diferenças começam a ficar mais claras. A recomendação internacional é que, na dúvida, o ideal é aguardar 24-48h com sintomáticos e revisar após. Aí então, se necessário, iniciar o uso de antibióticos.

A dor de garganta com mais de dois dias ou com febre alta, merece uma avaliação mais detalhada pelo risco de complicações, se não tratada adequadamente. O uso de antibióticos tem que ser cauteloso, pelo risco de desenvolvimento de resistência pelas bactérias e pelo risco de complicações se usando inadequadamente.

Dr. Eduardo Homrich Granzotto
Otorrinolaringologista
CREMRS – 27691
Fone: 3239-08.12