Existe tratamento para memória?
Na medida que vivemos mais , da mesma forma que a habilidade e força física diminuem, a memória também sofre a ação do tempo. “NÃO PERDEMOS A MEMÓRIA, APENAS FICAMOS MAIS LENTOS”. Até o inicio do séc. XXI(ano 2000) , a preocupação era chegar na velhice e poder romper a barreira dos 70 anos, hoje é chegar aos 80 anos, não demenciado.
A memória é afetada e ocorrem perdas reversíveis ou não por doenças. Antes as doenças cardíacas, câncer, diabetes e outras matavam, hoje com os progressos da medicina, vivemos mais e somos mais suscetíveis as demências. Estas dividem-se em 2 tipos resumidamente : degenerativas cuja mais conhecida é a D. Alzheimer e as vasculares , que é consequência de doenças clinicas principalmente vasculares, diabetes, drogas e todas que podem com a evolução prejudicar o cérebro. Estas sim mais fáceis de prevenir, pois são consequência das citadas. Das emoções, principalmente Depressão e Transtorno Bipolar , que cada crise, provoca uma inflamação no cérebro , com perdas de neurônios , que servem como reservas para velhice. Cuidar e tratar adequadamente elas , diminui o risco de na 3ª  idade de termos prejuízos irreversíveis na memória.
Atualmente não existem remédios capazes de impedir a morte de neurônios, há não ser nas propagandas de revistas e laboratórios não éticos, pois não se tem comprovação científica de sua eficácia, vendendo a ilusão da prevenção. O que existem são remédios que quando instalada as demências podem atrasar sua evolução ou não.
Antes de usar medicamentos ou termos sintomas de perda ou dificuldade de memória, o que ajuda a saúde e evitar doenças clinicas , também protege o cérebro, que geralmente é o ultimo órgão a ser afetado pela idade.
Levar uma vida mentalmente ativa, praticando e estimulando a memória, pensando ,analisando , trocando palavras e idéias , tendo vida social e espiritual, mantendo-se integrado ao mundo , enfim sendo feliz, mas sabendo que a infelicidade também faz parte da vida, que a diferença esta no ter o in (feliz) na frente ou não, no nosso humor. Dietas são eficazes , quando saudáveis e equilibradas, muitas dietas que visam somente a beleza e a falsa saúde, são um ataque ao nosso cérebro, pois necessitamos de todos os alimentos como proteínas, carboidratos, gorduras (de forma limitada), vitaminas, de forma balanceada, mas não em excesso. Caminhar é o mais recomendável exercício aeróbico principalmente após os 40 ou 50 anos, do que correr, por causa dos riscos circulatórios. Exercitar-se é fazer aquilo que gostamos, que nos é prazeroso, sem excessos, pois atletas de alta performa não vivem mais que os sedentários.
Enfim não há um tratamento para a memória, há não ser ter uma vida equilibrada, tratar as doenças clinicas e psíquicas adequadamente, com orientação e supervisão médica, praticar a espiritualidade e viver em Harmonia com as pessoas e natureza. SE conseguirmos isto, nossa memória agradece.
Dr. Andres Kieling
Psiquiatra