Fones de ouvido, sons altos e a perda auditiva

      Cada vez mais nos deparamos com pessoas usando fones de ouvido, seja para ouvir música ou para conversar ao celular. Tanto faz o lugar, pode ser no supermercado, no ônibus, na estação de trem, na academia e até mesmo na rua. Tampouco a idade importa. Desde a pessoa mais jovem, até a com mais idade, todas se renderam ao apelo prático e moderno dos tais fones.
Porém muitos desconhecem o risco de perda auditiva que esse hábito poderá trazer. Estudos já demonstram perda auditiva permanente em adolescentes devido a exposição muito prolongada a ruídos ou a volumes muito altos. E a idade necessária para uso de aparelhos de audição, no idoso ,já tem uma abreviatura de dez a vinte anos em relação a um passado não muito distante.
Portanto há uma necessidade urgente em criar programas educativos ,especialmente para crianças e adolescentes, com objetivo de manter a saúde auditiva.  Atenção especial aos brinquedos “barulhentos”, à necessidade de leis que normatizem volume máximo permitido em boates, shows, carros de som ,etc.  Importante também é o uso de protetores auriculares em festas juninas e de final de ano quando o uso de fogos de artifício, foguetes e rojões pode ocasionar surgimento de zumbidos e de perda auditiva. Quanto maior a proximidade maior o risco.
Recomendações para minimizar os riscos do uso dos fones:
-dar preferência a fones externos;
-usar até 50% do volume oferecido pelo aparelho, ou de maneira prática, o volume que permita ouvir os demais sons ao seu redor;
-evitar uso do fone por mais de uma hora por dia;
-manter os fones higienizados com álcool e sempre protegidos por um saquinho para evitar contato com bactérias da bolsa, mochila ou bolso.
A MUDANÇA COMPORTAMENTAL É O CAMINHO PARA EVITAR A SURDEZ PRECOCE.  CUIDE BEM DA SUA AUDIÇÃO!

Dra Margaréte Fernandes dos Santos
Pediatra
CRM 18342