Fumaça de cigarro pode causar câncer

      Você sabia que a fumaça do cigarro pode causar câncer na boca e garganta? A fumaça é tragada numa temperatura de cerca de 70° e mistura substâncias químicas, resultando em outros compostos que podem prejudicar o organismo. Esse evento é conhecido como pirossíntese. Um dos motivos das pessoas não sentirem queimar a língua é pela composição da fumaça, uma emulsão de partículas que se dissolve nos gases.
Os fumantes também não sentem a alta temperatura porque já perderam a sensibilidade da boca e laringe.  Os danos iniciais são a formação de feridas brancas ou vermelhas, que podem ser confundidas com a afta. As lesões podem não ser uma simples afta se demorarem mais de duas semanas para cicatrizar. Outra diferença da afta é que essas úlceras são mais endurecidas.
Entretanto, se o paciente, principalmente o fumante, não procurar um especialista, otorrinolaringologista, essas lesões evoluem com o tempo e se transformam em câncer, num tumor maligno. Os sintomas aparecem em forma de dor somente quando a doença já estiver num estágio avançado. Até esse momento, a doença não apresenta nenhuma alteração, a não ser as lesões e a demora para cicatrizar.  Se o médico for consultado logo no início do processo é possível tratar com uma pequena cirurgia, sem grandes traumas. Caso contrário, o tratamento é muito mais agressivo.
No Brasil, 85% dos diagnósticos realizados já estão num estágio bastante avançado, ao contrário dos Estados Unidos, onde 90% das lesões são diagnósticas no começo da doença.
Mudar de hábito e parar de fumar é o primeiro ato saudável para prevenir esse câncer. Outros são os cuidados e a higiene com a boca.

RODDRIGO POZZI BEILKE
OTORRINOLARINGOLOGISTA
CREMERS – 31.455