Limpeza e desinfecção de ambientes

      Este assunto é extremamente pertinente diante das regras de higiene e prevenção de ricos para a nossa saúde e que se dão no dia a dia, são invisíveis, mas quando desenvolvem doenças podem limitar as funções diárias das pessoas por algum período, e que esta diretamente ligada à imunidade de cada um.
Superfícies em geral; as superfícies (pisos, paredes, móveis, telefones, maçanetas de portas, torneiras, teclados de computador, interruptores de luz, tapetes e outros, quando contaminados por vômitos e/ou fezes dos pacientes podem desempenhar um papel importante na transmissão cruzada de vírus. Os seguintes passos devem ser seguidos para facilitar o procedimento de limpeza das superfícies contaminadas:
1) Uso de luvas: a pessoa que irá fazer a limpeza deve colocar luvas próprias para a limpeza (borracha).
2) Retirada de matéria orgânica/secreções/vômito/fezes, colocar entre as secreções papel absorvente, na quantidade necessária para a máxima absorção possível e inicial. A seguir o papel deve ser recolhido, colocado em saco plástico, que deve ser hermeticamente fechado, sem agitação para evitar a formação de partículas pelo ar.
3) Retirada dos resíduos restantes, utilizar novamente papel absorvente que deve ser descartado conforme procedimento anterior.
4) Lavagem da área afetada; lavar com água e sabão, utilizando preferencialmente panos que possam ser descartados após o uso (tipo Perfex, TNT. A desinfecção desta área nem sempre é possível, pois o desinfetante eficaz é a água sanitária (hipoclorito de sódio) não pode ser utilizado em áreas metálicas pelo risco de corrosão ou danificar o acabamento.
5) Lavagem das luvas; antes de retirá-las, lave cuidadosamente, de forma que a água da lavagem das mãos não entre em contato com as mãos. A seguir retire as luvas e coloque em solução com água sanitária por 30 min. para desinfecção.
6) Lavagem vigorosa das mãos, não esquecendo palmas, dorso e entre os dedos e até o antebraço com água e sabão.
7) Instalações sanitárias: deve ser realizada a mesma forma descrita, pelo menos uma vez por dia. A desinfecção do vaso sanitário deve ser feita com água sanitária concentrada. Pisos, boxes e pias poderão sofrer diluição pela metade.
8) Torneiras, interruptores de luz e maçanetas de portas: devem ser vigorosamente lavados com água e sabão.
9) Portas e janelas dos sanitários: deverão ser abertas durante a limpeza, para proporcionar a máxima ventilação possível. O uso de água sanitária em ambientes sem ventilação traz riscos à saúde com manifestações decorrentes de irritação de vias aéreas, mucosas e conjuntiva ocular.
10) Descarte de resíduos: descartar os resíduos das instalações sanitárias, fraldas, panos e papéis utilizados no processo da limpeza, em sacos plásticos hermeticamente fechados de acordo com as normas da coleta de resíduos domiciliares.

DR. RAUL CASSEL
CRM. 15.315