Nódulo de mama
Perceber um nódulo na mama assusta qualquer mulher! Muitas chegam ao consultório dizendo que já estão se imaginando fazendo quimioterapia, sempre o primeiro pensamento é que seja maligno.
Realmente é a queixa mais comum nos consultórios de mastologia, podendo corresponder a 60% das consultas. Mas, cerca de 70% dos casos representam patologias benignas.

A avaliação clínica vai levar em consideração a idade da paciente, se tem filhos ou não, se usa anticoncepcional, ou terapia de reposição hormonal, se ainda menstrua, ou já está na menopausa e qual fase do ciclo menstrual está.

O exame físico avalia a forma, a consistência e os bordos deste nódulo, tornando mais ou menos suspeito. Nódulos benignos são mais arredondados ou ovalados, e apresentam bordos regulares e consistência fibroelástica. Já os nódulos malignos são irregulares e endurecidos.
Após a avaliação clínica, o médico solicitará os exames de imagem, que normalmente são ecografia e mamografia, dependendo da idade da paciente.

Se o nódulo apresentar características suspeitas ao exame físico e/ou aos exames de imagem, será solicitado uma punção-biópsia, ou, até mesmo, proposto uma cirurgia para sua retirada completa. Se a punção-biópsia mostrar um resultado benigno e confiável, pode-se evitar a cirurgia, e manter controle clínico com exame físico e exames de imagem periódicos. Devemos salientar que as cirurgias podem ter riscos, por mais simples que possam parecer, e que nem todos os nódulos de mama precisam ser retirados. Claro que a paciente pode optar pela retirada cirúrgica do nódulo, principalmente quando são palpáveis e grandes, podendo ser uma decisão entre ela e seu mastologista, mesmo tratando-se de um nódulo benigno.

O importante é procurar atendimento médico se você perceber um nódulo na mama. Pode não significar nada grave, e na maioria das vezes não é, mas deve ser bem avaliado por um especialista.

Gabriela Santos
Médica Mastologista
CREMERS 24627