O poder do cacau na dieta saudável
Com o título acima, no site hospital moinhos – matéria da Nutricionista Etielle P. Sonaglio.
“Com a chegada do frio o desejo por chocolate aumenta, apesar de fazer bem para a saúde, é necessário estabelecer limites, para que o seu consumo não seja nocivo. Porém é importante lembrar, que as vantagens estão mais presentes no chocolate amargo, aquele com 70% de cacau, que tem menos leite e maior concentração de cacau.
 
Para a nutricionista do Centro de Diálise do Hospital Moinhos de Vento Etielle Sonaglio, o chocolate pode proporcionar uma série de benefícios para o organismo. Porém, para que isso aconteça o alimento precisa contar com pelos menos 70% de pó de cacau em sua composição, ou seja, ser um chocolate amargo. “Ele é rico numa substância chamada flavonoide, que apresenta efeitos antioxidantes”, explica.
 
O consumo excessivo de chocolate pode causar problemas como obesidade, e, consequentemente, a doenças crônicas como diabetes e dislipidemias e a níveis elevados de gordura no sangue. Portanto, mesmo os indivíduos saudáveis dentro do peso ideal, devem consumir o limite de 50 gramas de chocolate amargo por dia.
 
A nutricionista lembra que o chocolate diet confunde muitas pessoas, pois embora não contenha açúcar apresenta elevada quantidade de gordura para compensar a falta de açúcar. Portanto a utilização deste tipo de chocolate se restringe apenas a indivíduos que tenham restrição ao consumo de açúcar, como os diabéticos.
 
Importante lembrar, que o chocolate branco não apresenta os mesmos benefícios do chocolate amargo. Ele é feito com manteiga de cacau, o que reduz drasticamente a quantidade de substâncias benéficas, tornando-se apenas uma fonte de gorduras saturadas e açúcar.
 
Conheça os principais benefícios:
 
Protege o sistema cardiovascular: Os flavonoides do chocolate amargo, que também é encontrado no chá verde, estimulam o aumento do bom colesterol, HDL, e a diminuição do ruim, LDL. O colesterol ruim pode oxidar, ou seja, entupir o vaso sanguíneo e levar a problemas no coração. Além disso, os flavonoides ajudam a dilatar as artérias, permitindo a melhor circulação do sangue e a regulação da pressão arterial.
 
Diminui o risco de câncer: O chocolate amargo possui boas quantidades de flavonoides que são poderosos antioxidantes. O câncer tem relação com a oxidação do DNA, que em excesso pode aumentar o risco da doença. Como os flavonoides agem impedindo uma parte dessa oxidação, eles acabam evitando o risco de câncer.
 
Reduz a pressão arterial: Os flavonoides presentes no chocolate ajudam a promover a dilatação das artérias, diminuindo a resistência arterial, o que contribui para a melhora da pressão arterial.
 
Proporciona sensação de bem estar: O chocolate é fonte de triptofano, este aminoácido é precursor da serotonina, hormônio responsável pelo prazer. Além disso, o alimento possui neurotransmissores que estão relacionados com o relaxamento e redução da ansiedade.
 
Protege o cérebro: Por conter os flavonoides que possuem ação antioxidante, o chocolate amargo diminui o excesso de oxidação no cérebro e pode prevenir doenças degenerativas como o Alzheimer.  Ainda vale ressaltar o efeito do cacau a curto prazo na performance cerebral: a cafeína presente no cacau estimula a circulação sanguínea e o sistema nervoso, produzindo estado de alerta e consequentemente uma maior disposição.
Fonte: hospitalmoinhos