O que é a vacina da gripe

A vacina da gripe é opcional e está disponível na rede privada e na rede pública para gestantes, pessoas com 60 anos ou mais,  profissionais de saúde, puérperas, crianças de 6 meses a 4 anos de idade, pessoas com doenças crônicas e  indígenas; durante o período da campanha.

As vacinas são trivalentes, ou seja, imunizam contra três tipos de vírus diferentes. A composição da vacina é recomendada anualmente pela OMS, com base nas informações recebidas de todo o mundo sobre a prevalência das cepas circulantes. Dessa forma, a cada ano a vacina da gripe muda, para proteger contra os tipos mais comuns de vírus da gripe naquela época.

Existem três tipos de vacinas contra influenza:
– vacinas de vírus fracionados;
– vacinas de subunidades;
– vacinas de vírus inteiros.

No Brasil, utilizam-se apenas as vacinas de vírus fracionados ou de subunidades. Qualquer um desses dois tipos pode ser utilizado em todas as idades. Na composição das vacinas entram antibióticos, tais como a neomicina e a polimixina, e o timerosal como conservante. As vacinas contra influenza têm sido fornecidas em seringas já preparadas com 0,25ml e 0,5ml, bem como em frascos multidoses.

Indicações da vacina da gripe
Os grupos prioritários para recebimento da vacina são:
– Adultos e crianças com seis meses de idade ou mais, com doença pulmonar ou cardiovascular crônicas e graves, insuficiência renal crônica, diabetes melito insulino-dependente, cirrose hepática e hemoglobinopatias;
– Adultos e crianças com seis meses de idade ou mais, imunocomprometidos ou HIV-positivos;
– Pacientes submetidos a transplantes;
– Profissionais de saúde e familiares que estejam em contato com os pacientes mencionados anteriormente.
– Pessoas de 60 anos e mais, por ocasião das campanhas anuais.

Contraindicações
Qualquer hipersensibilidade aos componentes de uma vacina – como as proteínas do ovo – a torna contraindicada, além da reação anafilática após tomar uma das doses. Doenças febris agudas também contraindicam a aplicação imediata da vacina.
Quando a vacina for com bactéria atenuada ou vírus vivo se tornam contraindicações as seguintes condições: imunodeficiência congênita ou adquirida, uma neoplasia maligna. Gestantes podem e devem receber a vacina.

Associação de Medicina de Novo Hamburgo