Orientações para viajar de avião
É motivo de freqüentes perguntas, o período que devemos respeitar para marcar uma passagem aérea, tendo em vista problemas de saúde. Diante deste mundo globalizado e dos constantes deslocamentos aéreos, até porque os preços estão bastante acessíveis, vamos discorrer sobre algumas condições que seria conveniente respeitar, até diante dos riscos de não existir atendimento médico formal durante os vôos, o que muitas vezes fica por conta da sorte e da boa vontade de profissionais da área da saúde que podem estar presentes ou não nos vôos. Principais orientações e restrições:
– Infarto Agudo do Miocárdio não complicado: aguardar duas a três semanas para voar. Chamo atenção aqui que voar nestes casos pode representar retorno para sua casa e também o deslocamento em busca de atendimento médico especializado por orientação em centro de referência maior.
– Infarto Agudo do Miocárdio Complicado: aguardar 6 semanas.
– Angina Instável não deve voar até estabilização do quadro.
– Insuficiência Cardíaca grave e descompensada: não deve voar.
– Insuficiência Cardíaca moderada: verificar com o médico se há necessidade de oxigênio durante o vôo.
– Revascularização Cardíaca (pontes de safena ou angioplastia): duas semanas
– Taquicardia Ventricular ou Supraventricular não controlada (Arritmias) não deve voar
– Marca-passos e desfibriladores implantados; não há contra indicações
– AVC isquêmico pequeno: aguardar 4 a 5 dias.
– AVC em progressão: aguardar 7 dias
– AVC Hemorrágico operado: aguardar pelo menos 14 dias.
– Infecções Ativas: contra indicadas para os vôos, especialmente as respiratórias.
– Infecções contagiosas: contra indicadas para o vôo.
– Quadros grave, instáveis ou de hospitalização recente de asma brônquica: contra indicadas para o vôo.
Por fim temos que considerar aquelas situações de extrema gravidade onde há possibilidade de doentes graves com aeronaves de menor parte que estão equipadas para o atendimento de emergências e onde temos a presença continuada de um profissional médico, portanto com segurança no vôo e monitoração continuada.
DR. RAUL CASSEL
CRM 15.315