Os primeiros 1000 dias
Os primeiros mil dias de vida correspondem ao período da concepção até os dois anos de idade. Devemos saber que nos primeiros 1000 dias de vida uma alimentação adequada pode influenciar a saúde do indivíduo para o resto da vida, bem como o desenvolvimento físico, mental e sua capacidade de aprendizado.
A gestação planejada e comum bom pré natal são passos importantes que nos ajudarão a ter um filho saudável. A alimentação balanceada e a complementação com vitaminas e ferro, além dos exames de rotina solicitados pelo obstetra para prevenir doenças como hepatite e aids, entre outras, são fundamentais para o futuro do bebê.
Após o nascimento o aleitamento materno exclusivo nos primeiros 6 meses é o mais recomendado. Além de reforçar o vínculo mãe-filho o leite materno contém praticamente tudo o que o recém-nascido necessita. Também protege de doenças e infecções pela passagem de anticorpos. Em determinadas situações o pediatra deverá acrescentar algumas vitaminas como A, D e Ferro.
A partir do sexto mês de vida as crianças devem receber alimentos complementares (sopas e papas) e manter o aleitamento materno até pelo menos o final do segundo ano (como recomenda a Organização Mundial de Saúde) A partir do final do primeiro a criança deverá ter a alimentação da família, prevalecendo uma dieta equilibrada como mínimo possível de alimentos industrializados.
O leite de vaca é considerado um dos grandes vilões na alimentação do primeiro ano de vida. Seu uso neste período pode determinar doenças como anemia, obesidade, doenças aérgicas e muitos outros malefícios no decorrer da vida.
Devemos nos lembrar que este é um momento essencial e único que temos para oferecer aos nossos filhos um futuro melhor. Além do crescimento e desenvolvimento a nutrição adequada proporcionará o amadurecimento de sistema imunológico e redução do risco de doenças no futuro.
Dr. VITOR JOÃO DE QUADRO ALBÉ – CRM 18205
PEDIATRA