Sinusites
Sinusite é uma das queixas mais comuns nos consultórios de otorrinolaringologistas e emergências, principalmente com a chegada do frio. A grande maioria dos pacientes chegam com a frase: “Doutor, eu tenho sinusite”. Dito dessa maneira, parece algo que a pessoa carrega para a vida toda, como se estivesse marcada para a vida com aquela patologia (como hipertensão ou diabetes, que é para a vida toda). Acontece que, na grande maioria das vezes, as crises de sinusites são agudas, ou seja, vem, os sintomas ficam por alguns dias e desaparecem. As causas crônicas de sinusites são muito mais raras.
          Outra causa comum de confusão com as sinusites é a dor de cabeça. Existem uma infinidade de causas de dores de cabeça, mas no popular ainda há uma forte associação de dores de cabeça comuns com sinusites. A sinusite pode causar dores de cabeça? Claro que pode, mas normalmente vai acontecer associada aos sintomas nasais, como congestão nasal e secreção espessa, ou seja, em uma crise de sinusite. Dores de cabeça sem sintomas nasais raramente são causadas por sinusites, outras causas devem ser investigadas.
         Todos os resfriados ou gripes vão gerar sinusite com maior ou menor intensidade, e essa é a maior causa de sinusite. Gripes e resfriados são causados por vírus, que possuem um ciclo de 7-10 dias e melhoram espontaneamente em 95% das vezes. Em cerca de 5% das vezes uma bactéria pode se aproveitar das baixas defesas causadas pelos vírus e desenvolver uma sinusite bacteriana. Essa é a que tem a maior capacidade de gerar dor de cabeça e é a única com necessidade uso de antibióticos (reforçando, menos de 5% das vezes). Antibióticos não agem contra vírus, portanto completamente inúteis nas gripes e resfriados. Um adulto saudável pode ter cerca de três crises de sinusites causadas por vírus durante o ano, enquanto a criança que freqüenta creche pode chegar a 12, e sabemos que a vacina da gripe diminui essa freqüência tanto em adultos quanto crianças, portanto deve ser aplicada.
         A criança merece uma atenção especial, pois começa a formação dos seios da face ao redor dos 2 anos de idade e atinge uma formação um pouco mais parecida com os adultos aos 6 anos, portanto é difícil se ter sinusite quando não se tem seios da face. O grande problema é que o raio-x não diferencia uma sinusite de um seio da face não formado, confundindo o pediatra.
         As causas crônicas de sinusite são mais raras e com menos capacidade de causarem dores de cabeça. A mais comum das causas crônicas é a sinusite alérgica, a famosa rinite alérgica, ou seja, a rinossinusite alérgica. Essa não tem cura, tem tratamento para controle, porém tem pouca capacidade de causar dores de cabeça. Existem outros tipos de rinossinusites crônicas, são mais raras, porém a maioria com sintomas nasais persistentes, não ocasionais. As sinusites com necessidade de cirurgias são ainda mais raras.
         Estamos em um mundo globalizado, muitas pessoas viajando para o exterior, o que torna a disseminação dos vírus muito rápida. Portanto, é esperado que tenhamos entre duas a três sinusites virais (autolimitadas em cerca de uma semana) por ano. Se a freqüência foi maior que essa ou sintomas nasais persistentes, aí um médico deve ser consultado para uma melhor avaliação.
   
Dr. Eduardo Homrich Granzotto
CREMERS 27691