Sono e longevidade

Hoje falamos e escrevemos a respeito de uma vida saudável e longevidade, com enfoque principalmente em alimentação, atividade física, vitaminas, estilo de vida, para buscar uma longevidade saudável. Esquecemos-nos do sono, que é uma função fisiológica imprescindível para a qualidade de vida.

O ser humano foi projetado para ser bifásico, dia/noite, o sono regula o ritmo circadiano, com a regulação por hormônios e funções fisiológicas. Não respeitar esta harmonia é uma importante causa de doenças físicas e emocionais.

As alterações do sono podem ser por má higiene (hábitos) ou doenças emocionais e físicas. O hábito, o grande inimigo, passou a ser a eletricidade e a tecnologia. Hoje fazemos “privação do sono”, que é optar por dormir menos, para fazer atividades, ficando nas redes sociais, televisão, computador e todas as atividades que invadem a noite e diminuem o tempo de sono.

Já a insônia, é sintoma de doenças emocionais, tipo ansiedade, que dificulta principalmente o inicio do sono. Acordar 2 ou 3 vezes durante o sono, madrugar com depressão, pânico, transtornos de ansiedade, dormir 2 a 3 dias sem sentir cansaço, fase aguda da agitação do transtorno afetivo bipolar, principalmente quando acompanhado de irritabilidade intensa, inquietação, impulsividade durante o dia. Doenças clinicas, cardiológicas, da respiração, endocrinológicas e outras também causam insônia.

Dormir mal é uma importante causa de acidentes de trabalho e trânsito, as faltas ao trabalho e estudos. Aumenta o risco de doenças mentais e clinicas como infarto e hipertensão (cardiologia), AVC (neurologia), diabetes tipo 2 e obesidade (endocrinologia), dependência química e outras áreas do corpo também.

Se pensamos num envelhecimento saudável, devemos nos preocupar e muito com a qualidade de nosso sono. O ser humano é bifásico, necessita dormir a noite, para liberação de importantes hormônios. Talvez daqui algumas gerações ocorra o rearranjo do DNA. Enquanto isto, dormir mal significa uma velhice mais precoce e sofrida.

Dr. Andres Kieling
Psiquiatra
CREMERS 15169

Fonte: Jornal NH – Caderno de Saúde – Segunda-feira, 24 de julho de 2017.