Viver melhor

A pressão do dia-a-dia, a agitação das grandes cidades, as pressões psicológicas e os problemas financeiros são as principais causas do estresse.

O esgotamento mental é uma das maiores causas de estresse. Ao conhecermos nossa mente e corpo, vemos a importância de prevenir tal acontecimento, pois o desgaste emocional ou o comprometimento físico podem afetar todo o organismo. Em algumas vezes, esperamos os sintomas, como uma dor, para nos alertar que precisamos de uma intervenção. A tendência mais comum é procurar eliminar os sintomas desagradáveis, no caso a dor, sem nem sequer procurar as causas reais da doença. Em várias situações, o motivo das dores que aparecem repentinamente está ligado intimamente com a vida emocional. Muitas pessoas têm dificuldade em relacionar-se (trabalho ou família) e acabam somatizando suas emoções.

É sabido que para uma grande parte da população, a rotina diária é desprovida de atividades físicas, e a qualidade das relações humanas existentes é, geralmente, tensa. Horários fixos, falta de equipamentos adequados, de espaço planejado, e falta de tempo para desfrutar de pequenos momentos da vida pessoal, fazem com que o trabalho se torne um sofrimento e contribua para a queda na qualidade de vida nas relações em geral. A solução para reduzir o estresse pode estar naquela meia hora de exercícios, naquele bate-papo com os amigos e na convivência familiar. Muitas vezes pensamos que “lazer”, “bem-estar” e “descontração” são algo que necessite de planejamento, atividades agendadas ou grandes viagens; no entanto, simples atitudes e pequenos momentos espontâneos podem corresponder a grandes prazeres.

Viver melhor é um estado de espírito, é um nível de consciência, uma decisão sobre o nosso estilo de vida.

Dra. Caroline Peter Scherer
CRM 25436