O uso de medicação em doenças crônicas

O uso de medicação em doenças crônicas

Em vários congressos, que tenho participado nos últimos três anos, as pesquisas de acompanhamento à pacientes em tratamentos psiquiátricos, veem apontado que, aproximadamente, 50% das pessoas, após seis meses de tratamento, alteram as doses e a forma de usar os medicamentos prescritos. Esses achados são para depressão, transtornos de ansiedade, transtorno afetivo bipolar, doenças crônicas, muitas vezes sem cura. Um óbice! Mas como diz o ditado popular “de médico e de louco todo mundo tem um pouco.” Esses resultados vêm ao encontro, nestes mais de 25 anos de atuação como médico psiquiatra, as minhas análises, com muitas pessoas que atendi a partir de 1990, – que não cumpriram com os […]